11 de mar de 2014

JAMAICA

O grande pirata caribenho Henry Morgan convoca seus velhos amigos de armas para uma disputa em busca de tesouros. Carregamento de pólvora? Ok! Mantimentos? Ok! Meu mapa do tesouro? Quem roubou meu mapa? Seus bastardos miseráveis! Içar velas! Levantar âncora! Vamos pilhar toda a Jamaica!!!

Objetivo: Conquistar o maior número de pontos de vitória, através de tesouros e ouro.

Componentes:  
1 tabuleiro
80 dobrões
45 tiles de comida
45 tiles de pólvora
9 tiles de baús
12 cartas de baú
1 bússola
3 dados
6 navios piratas
6 porões de carga
66 cartas de ação

Componentes de excelente qualidade, do cartonado ao navios piratas. A arte cartunesca de Mathieu Leyssenne é viva e enche os jogadores de energia para pilhar o Mar do Caribe.


O jogo:
Jamaica é um jogo de corrida, com coleta de itens, e muitos combates pelo caminho. Um ótimo jogo familiar ou para amigos, daqueles que “quanto mais gente melhor”. Fruto de uma parceria tripla entre os “corsários” Malcolm Braff, Bruno Cathala e Sébastien Pauchon.

Cada jogador encarna um famoso pirata, homens e mulheres que provocaram o terror no século XVII. O manual de regras traz ao final um pouco da história de cada um, e é bem legal ler em voz alto para os demais jogadores antes da partida para entrar no clima do jogo!

piratas de verdade!

Cada um abastece seu navio com suprimentos para a viagem. A dinâmica do jogo é bem simples e dependente de sorte. O capitão da vez rola dois dados que vão decidir as ações do dia e da noite. Na verdade, são apenas dois dados comuns (d6) e ele deve escolher a quantidade que irá alocar pra cada parte do dia. Todos os demais piratas deverão seguir essa demanda da vez, mas o tipo de ação que fará é determinada pelas cartas.


Cada jogador pega, para a rodada, três cartas de cima do seu monte. Todas possuem uma ação do lado direito (noite) e do lado esquerdo (dia). Ele deve escolher, dentre as 3 cartas, qual irá usar naquele turno. Dentre as opções de ação temos: movimento para frente, para trás, ganhar comida, pólvora e ouro.
Curiosidade: as cartas apresentam uma história quando colocadas em seqüência.

cartas do jogo, quando colocadas em ordem, contam uma história!

No caminho em torno da ilha estão escondidos 9 baús que podem ou não conter tesouros. Alguns deles possuem maldições brabas e outras pequenas ajudas!

Bastante simples, não? É porque a graça do jogo está no combate! Afinal, sem pirataria esse jogo não teria sentido, não? Quando um navio pára no mesmo espaço que outro, eles imediatamente entram em combate! Sua resolução é bem simples. Cada jogador vai rolar um d6 especial com valores variáveis e uma estrela. Vence aquele que tirar o número maior ou a estrela. Os piratas podem incrementar seus ataques “casando” tiles de pólvora, aumentando o valor do tiro.

O vencedor escolhe o prêmio que pode ser toda a carga de um compartimento do adversário, uma carta de tesouro ou ainda transferir uma maldição sua pro outro jogador.

Mas nem tudo são flores nas águas quentes caribenhas. Nem sempre é fácil avançar nessas águas, e é preciso pagar o preço, seja com comida ou mesmo ouro! Mas coitado de você se não puder pagar! Perde tudo que tem daquele tipo de item e ainda precisa voltar para trás.

Cuidado com a calmaria, tente manter seu navio sempre avante para chegar logo a Port Royal! Quando o primeiro navio aportar, o jogo concluirá naquela rodada. Os melhores colocados ganham pontos extras.

mantenha seu compartimento de cargas abastecido!


Dicas: Jamaica é um jogo simples, em que é preciso jogo de cintura para contornar o fator sorte, bastante alto. Divirta-se pilhando os navios adversários. Mas aqui vai uma dica fundamental pra vencer o jogo. Tenha em mente dois momentos do jogo. Até a metade do jogo você precisará de comida para avançar na corrida e pólvora para combater seus inimigos. Mas lembre-se que no final do jogo isso de nada vale, então, comece a estocar ouro para a contagem final de pontos.

Mantenha seus tesouros salvos e beba uma garrafa de rum no final pra comemorar!

Ano: 2007
2 a 6 jogadores (melhor com 6)
Idade: 8 anos
Duração: 45 min
Publisher: Asmodee, Asterion Press, GameWorks SàRL

[Resenha publicada originalmente na Ludo Brasil Magazine nº 36]