16 de out de 2013

UGG TECT



Ugungu. Ugg? Kaghingu! Ugg! Konguku Konguku! Ugg Tect!!! 
Calma, você ainda está lendo o Desbussolados e não precisa de um tradutor da idade da pedra, mas talvez precise de uma clava...




Componentes:
Basicamente o jogo possui dois conjuntos iguais de 5 peças de madeiras coloridas e um placa de papelão
dupla-face, duas clavas infláveis, duas placas tradutoras e 24 cartas de projeto.

Todos os componentes são de qualidade. As peças de madeira trazem a lembrança o Bausack, e será necessária a perícia do mesmo. Mas o que faz a alegria da “criançada” são as clavas.

O Jogo:
Arquitetos da Idade da Pedra precisam cumprir projetos de construção. Mas nesse jogo não tem cubos nem cartas de ação, apenas uma clava... bem grande, mímica, muito jogo de cintura e um vocabulário pra lá de arcaico!

Dois times são formados e seus integrantes decidem quem será seu arquiteto chefe. Este será responsável por passar as instruções aos demais operários, ops, jogadores, que deverão construir o projeto utilizando cinco peças de madeira e uma placa de papelão. Parece simples, mas não é quando você dispõe de um vocabulário com apenas 6 palavras!

Cada peça de uma cor possui uma mímica específica e o arquiteto deve usar as 6 palavras disponíveis para dizer aos outros o que fazer com elas. Exemplo: *balance os quadris* konguku *balance a cabeça pros lados* = coloque a peça verde em cima da peça amarela.



Mas como saber se os operários entenderam corretamente as instruções? É quando entra em ação a super clava inflável. Uma batida na cabeça está correto, duas, está errado.

E tudo o que os operários podem dizer é “Ugg”. Entonação nesse jogo acaba sendo uma linguagem a parte e “ugg” pode ganhar muitos significados...

Quando o time completar a tarefa, o arquiteto grita “Ugg Tect!” avisando ao time adversário da conclusão. Eles então interrompem sua construção e analisam a do adversário para saber se está correta. São dadas três batidas na mesa para conferir se a estrutura está firme e aprovada. Sendo aprovada, o time ganha os pontos do projeto (variam de 3 a 5) e selecionam um novo. Caso esteja errado, o time perde 1 ponto. O time que somar 10 pontos primeiro será o vencedor.



As partidas são rápidas e eletrizantes, deixando sempre um gostinho de “vamos de novo?”. Além do modo convencional, os jogadores podem optar por disputas de tempo, por exemplo, quem faz mais pontos em 30 minutos.

Envolvendo linguagem corporal, desafio lingüístico, noção espacial, esse é o tipo de jogo versátil e festivo que se adapta a qualquer grupo, do infantil ao corporativo, da família aos gamers que querem dar uma pausa entre um jogo pesado e outro.


Jogadores: 4 a 8
Idade: 10 anos
Duração: 45 min

Editoras: Fantasy Flight Games, Giochi Uniti, White Goblin Games, etc

[Resenha publicada originalmente na Ludo Brasil Magazine nº 31]

Nenhum comentário:

Postar um comentário