24 de dez de 2011

Natal desbussolado para você!

E finalmente chegou a manhã de Véspera de Natal para celebrarmos mais um ano de graça e proteção para todos os gamers de plantão!

Todo ano, minha "família desbussolada" que não é de sangue, mas é de alma e coração, se reúne para a cerimônia da árvore de Natal. Este ano, quero aproveitei esse momento que é tão especial, quando todos estamos com os corações cheios de alegrias e esperanças, para compartilha-lo com todos vocês.
Agradeço por cada mesa repleta de amigos, pelos jogos compartilhados, pelas vitórias que trouxeram alegria, pelas derrotas que trouxeram aprendizado. Mando um grande abraço a todos os amigos que fizeram de 2011 um ano tão especial para a galera dos tabuleiros, e uma grande saudação aqueles que entrarão para esse grupo em 2012.

Espero que gostem dessa homenagem, que foi feita com muito carinho (apesar da pressa) e que estejamos todos juntos novamente por muitos e muitos natais!

UM FELIZ NATAL DESBUSSOLADO A TODOS NÓS!


22 de dez de 2011

Natal das Peças

E finalmente chegou aquele dia triste, o último grande evento do ano, quando Torre e Castelo se uniram para celebrar o Natal das Peças. Mas, enquanto não rolam as despedidas, a palavra de ordem é jogar! O Spoleto foi invadido no último sábado [17.12.11] por vários afixionados, lotando o restaurante a tal ponto que quase não sobraram mesas para os consumidores normais.

Entre clássicos e novidades, as mesas foram ganhando cores e histórias. A primeira novidade do dia foi a presença paulistana do Gustavo, da Hidra Games, trazendo pra galera conhecer a coleção dos 4 elementos, Aero, Yn e o novíssimo Piro. Ele esteve no Rio para lançar o jogo e conhecer novos jogos criados pela galera carioca.

Gustavo ensinando Cacá a jogar o novo Piro.

 Quando cheguei, rolavam mesas de Catan aos borbotões, o clássico sempre tem vez nos eventos mensais.





ROCK'N ROLL MANAGER
3 a 5 jogadores / +12 / 90 min


Outro grande destaque do dia foi o protótipo do Leandro, "Rock'n Roll Manager". Há duas semanas ele vem fazendo um playteste atrás do outro em prol das melhorias do seu projeto. E acredite, não é nenhum sacrifício ser cobaia. ;)

Precisamos criar uma banda e levá-la ao sucesso, comprando instrumentos, evoluindo os artistas, lançando cds, mantendo-os bem diante dos críticos, fazer shows pelo mundo e participar de grandes festivais, através de mecânicas de work placement e set collection. O jogo está antenado com os últimos lançamentos do ano, e já está fazendo sucesso no boca-a-boca gamer carioca.

Leandro: criador e criatura.

 Na primeira mesa, Lu, Warny, Thais e o próprio Leandro disputavam quem seria o melhor administrador de uma banda de rock. Como não é de se espantar, Warny já disparou na frente ganhando com vantagem e dominando mais um jogo!

Thais e Lu, roqueiras?

Depois foi a minha vez, junto com Dani Balard, Peter e Leandro. Peter já conhecia e resolveu experimentar uma tática nova. Como novata, fui investir no que acreditei ser um sucesso, mas, fiz uma péssima leitura de mercado, afinal, quem é que faz dinheiro com CD em inicio de carreira? Shows, esses sim é que funcionam! Bom, eu gastei muito tempo e dinheiro tentando salvar meu primeiro disco, enquanto poderia estar evoluindo minha banda. Quando me dei conta disso, já era um pouco tarde.


Detalhe dos tabuleiros.
O jogo está fluindo bem, tem um tempo programado de 9 turnos, divididos em 3 temporadas, permitindo aos jogadores controlarem suas ações. Para um protótipo inicial, o tabuleiro está caprichado e organizado, com as ações bem distribuídas, o que facilita muito na hora de jogar. O tema agrada a praticamente todos. E é o tipo de mecânica que me agrada também. Enfim, mais testes virão, e ele ficará ainda mais redondo. A galera do Desbussolados está na torcida para que ele vire realidade.

Resultado da segunda partida:
Colocação:
1º Leandro
2º Daniel
           3º Peter
           4º Renata

CONSTANTINOPOLIS
2 a 5 jogadores / +12 / 90 min

Outra "velha novidade" é o Constantinopolis. Meu primeiro contato com ele foi no começo do ano, quando tive a oportunidade de conhecer um dos produtores italianos, mas não tive como trazê-lo na mala (leia aqui). Este mês, depois de uma promoção da Black Friday, aproveitei para garantir o meu. Essa foi a segunda partida, meio learning section, e logo espero colocar um post com as regras traduzidas para ajudar a todos que também aproveitaram a compra.

Detalhe dos tabuleiros já no final do jogo.
Na mesa, Dani Balard, Peter, Fernanda e eu, tentando ganhar a fama num dos mercados mais antigos do mundo, o de Constantinopla. Jogo econômico simples, que pode unir iniciantes e avançados sem problema, pois sua dinâmica é basicamente comprar edifícios que lhe permitem fazer as seguintes ações: produzir recursos, comercializar recursos, obter bônus em negociações de recursos. Além dos edifícios, temos o mercado da cidade para compra e venda e devemos atender a pedidos de fora da cidade, transportando as mercadorias e/ou passageiros com a frota naval.

Mercadores: Renata, Fernanda, Daniel e Peter (by Castelo das Peças)

A disputa começou bem embolada, com cada um beliscando pequenas pontuações e andando junto no marcador boa parte do jogo. Já mais para o final, as brigas começaram a se decidir melhor, e logo estavam Daniel e Peter disputando muitos pontos pela vitória. Mostrando que nenhum jogo está perdido até que termine, Peter conseguiu abrir uma vantagem muito difícil no último turno sobre Daniel, garantindo a vitória merecida.
Dani vice e Peter melhor mercador turco.


Colocação:
1º Peter 58 pontos
2º Daniel 55 pontos
           3º Fernanda 49 pontos
           4º Renata 43 pontos


Enquanto isso, mais amigos foram chegando pra farra:


Vinicius, Eduardo e Gustavo: paulistas em terras "Agrícola"s cariocas (by Castelo das Peças)

Stone Age

Power Grid

Saint Petersburg

Rodrigo com a galera no Eminet Domain

Blood Bowl: Team Manager (card game)
Letters from Whitechapel

Nuno e Victor com a versão de aniversário de Puerto Rico

Dani Malavasi em Egizia. (by Castelo das Peças)

Paula e Thiago experimentam o Vale dos Monstros (by Lu)
Rodrigo, Gustavo, Glaucio e Tito no  Kingdom of Heroes (by Lu)
Para fazer a festa ainda mais, Shamou fez as vezes de "Papai Noel lúdico" e distribuiu vários jogos para a galera, no já tão esperado sorteio de fim de tarde. 

Warny, Fel, Gurgel e Shamou, fazendo a festa pro Natal Gamer. (by Castelo das Peças)

Mas não foram só as "crianças" que ganharam não, alguns poucos privilegiados receberam da galera da Ludus Luderia de sampa uma das grandes novidades nerd do ano, a cerveja "dos Simpsons" Duff, e Cacá não tardou a experimentar: "Muito boa!" Parabéns pessoal! ^^

Cacá e Shamou, "crianças" felizes. (by E Ai, Tem Jogo?)

E pensam que acabou? Depois ainda fizemos uma esticada ao Devassa para colocar o papo em dia, e aproveito o espaço para corrigir uma falha, que só seria imperdoável se o distinto tivesse dito que quarta-feira passada tinha sido seu aniversário, então:

VICTOR "ZAVANDOR TROLLADOR GAMER" CAMINHA 
 [tá competindo com a Lu em adjetivos]  
 PARABÉNS, FELICIDADES E 
MUITAS JOGATINAS JUNTOS POR MUITOS ANOS! ^^

Se tudo der certo, ainda teremos mais novidades antes do Natal, então, até lá ;)



16 de dez de 2011

Boa filha a casa torna \o/

Depois de um afastamento forçado, eis que finalmente rompo as algemas (ainda que temporárias) e consigo ir ao Spaghetti das Peças de ontem [15/12/11]. Toda afoita, minha primeira surpresa foi ver que a turma-que-bate-ponto-as-5 sequer estava lá as 19h. É a primeira vez que os vejo se auto-sabotarem pela concorrência, que aqui ganha o nome de Skyrim, também conhecido por último fenômeno dos video games, e também conhecido por criar traidores dos boardgames #prontofalei!

Aproveitei, então, para jantar um belo raviole antes de começar os trabalhos. Três mesas já estavam ocupadas, uma com Maharaja, outra com Citadels e a terceira com o pessoal de sampa, Eduardo e Vinicius, que vieram passar as férias em terras nerds cariocas, sejam bem-vindos, meninos.

VINHOS
2 a 4 jogadores / +10 / 135 min

"No jogo, você acompanha a produção de um vinho, desde a plantação de vinhedos, comercialização, exportação e feira do melhor vinho português."

Eu me juntei ao Edu, Caio (?) e Nuno numa mesa de Vinhos! Adoro esse jogo, mas o hiato entre as partidas é tão longo que acabo por esquecer muitos detalhes, tornando-as um pouco traumatizantes. Desta vez, por sorte a galera era tranquila, e mesmo com um errinho aqui e acolá, deu pra jogar legal. Caio, indo contra todas as premissas, resolveu desbravar um novo caminho para a vitória, e mostrou que dinheiro raro é coisa para covardes sem ideais, ele sambou na cara da sociedade com muito dinheiro na mão! Mas foi Nuno, com uma bela arrancada investindo em exportação e poupança quem conseguiu entrar para a história com uma excelente pontuação final! Como "abraços" não marcam pontos neste jogo (brincadeiraaa), Edu ficou em terceiro. E eu tive um desempenho mais que sofrível e fiquei bem com a metade dos pontos do Nuno, em último!

Colocação:
1º Nuno
2º Caio
           3º Edu
           4º Renata


Enquanto a partida se desenrolava, muitas outras foram surgindo. Luciana chegou e entrou para a mesa do Bouzada e Cláudio pra jogar Rattus. E mais três mesas continuavam a toda! A de Saboteur sem dúvida foi a mais inusitada, pois eles estavam jogando com apenas uma carta nas mãos! Incrível como suportaram tanto tempo de partida, e a galera estava animada! Variantes que se criam sem intenção até que podem ser interessantes. ^^

GLEN MORE
2 a 5 jogadore / +10 / 60 min

"Cada jogador representa um lider escocês do século XVII tentando expandir seu território. O  sucesso de seu clã depende disso e de se tomar as decisões certas investindo em matérias primas como madeira e trigo, ou manufaturados como whisky, ampliando seu território com vilas, castelos e muito mais."

Queria ter ido embora cedo, já estava feliz por ter jogado o Vinhos, mas o Nuno acabou me convencendo a aprender o Glen More. Confesso que sempre olhei meio torto para esse jogo, não tinha sido amor a primeira vista. Mas resolvi dar uma chance e não me arrependi! Ele lembra o Carcassonne pelos tiles e meeples, o Catan pelas ovelhas e trigo, Atlantis pela mecânica dos tiles, juntou tudo isso e nasceu algo novo e muito inteligente! Realmente me surpreendeu e valeu a pena ter ficado mais um pouquinho pelo Spoleto. Se não me engano, a pontuação final foi essa a seguir (estava rebelde e não anotei nada nem tirei as fotos):

Colocação:
1º Caio 38 pontos
2º Renata 37 pontos
           3º Edu 35 pontos
           4º Nuno 26 pontos


A boa filha está de volta e espera não se ausentar por tanto tempo novamente.
PS. quem tiver fotos de ontem e quiser que postemos, é só mandar ;)

RECADINHOS:

01- Sabadão, dia 17, é dia de confratenização em clima natalino, Torre e Castelo se unirão no Natal das Peças fazendo o último grande evento do ano, e com certeza, estaremos lá!



02- Amanhã é o último dia para incluir sua proposta de troca na última math trade do ano (troca-troca de jogos entre os usuários brasileiros do BGG) Segue o link: Math Trade do Bom Velhinho

2 de dez de 2011

Spaghetti de "consumação" nova


Abrindo o mês de Dezembro ontem, 27 pessoas se reuniram para jogar e comer massa no Spoleto do Largo do Machado. Nesta quinta iniciou o sistema de consumação mínima de R$10,00 no Spoleto para ajudar com os custos que o estabelecimento tem para manter aberta essa porta lúdica para toda cidade do Rio de Janeiro. E com área reservada! Éramos novos e velhos vistitantes. Tivemos mais dois Essen-nosso-de-cada-dia (como diria Cacá) e também um super playtest. Acompanhem!

OLYMPOS
3 a 5 jogadores / +12 / 90 min
"É um jogo de civilização simplificado, do mesmo autor de Smallworld. Os jogadores devem conquistar novas descobertas científicas ou construir maravilhas arquitetônicas. Cada descoberta traz-lhe novos poderes, como um upgrade na força militar devido à falange, e a cada maravilha você ganha pontos."


Quando cheguei encontrei três mesas em pleno vapor. Fel estreiava seu Essen Olympos com Victor, Leandro e Igor. Foi a partida mais relâmpago já vista antes. Depois do setup, das regras e explicações e de fazerem uma ou duas rodadas, decidiram, por unanimidade, parar o jogo. Nem lhe deram chance de mostrar mais um pouquinho o seu valor. Mas todos eles parecem ter seus motivos. Fica a lição, nem tudo que vem de Essen é bom.
Victor, Leandro, Fel e Victor: jogo rejeitado!

 PRINCIPATO
2 a 4 jogadores / +10 / 60 min


"Principados poderosos estão se formando no Norte da Itália. Quando é o melhor momento para expandir? Quando é que a colheita será rentável? Quanta força será necessária para defender os muros da cidade? Apenas o jogador que puder julgar corretamente o tempo de tais decisões será bem sucedida no final."


Warny estreava seu Essen Principato com Bouzada e seus bouzadinhas, dois alunos do Prof. Marcos (sua outra alcunha). Aluno pendurado faz de um tudo para passar de ano, não é mesmo? Principato não teve fim prematuro e foi jogado até o fim.
Principato
 

SABOTEUR
3 a 10 jogadores / +8 / 30 min

"Anões escavam uma mina em busca de ouro. Mas entre eles há sabotadores que atrapalharão seu caminho! Um jogo de blefe entre mineiros e sabotadores."

Eu fui me juntar à terceira mesa onde estava Leo puxando seu Sabouter com Shamou, Nuno, Edu e Lepê. Isso mesmo Sabouter! Fui me encontrar com minhas origens e meu primeiro apelido (Lu-Sabotadora). Peter e Rodrigo chegaram e se contagiaram com nossa alegria. Abrimos um mesão de 8 pessoas! Este jogo tem o poder de revelar estrelas cênicas para o mundo lúdico e nesta quinta ninguém se salvou. Ainda bem que a Globo estava longe dali.

Saboteur

THE RESISTANCE
5 a 10 jogadores / +13 / 30 min

"O império tem que cair. Ao destruir as suas bases principais, vamos quebrar a força imperial e libertar o nosso povo. No entanto, os espiões se infiltraram em nossas fileiras, prontos para a sabotagem. Devemos desmascará-los. Em cinco noites, temos que reformular o destino ou morrer tentando. Nós somos a Resistência!"


Ainda no ritmo das acusações, mentiras deslavadas e muita traição, Leo puxou outro party game, The Resistance. Desta vez os mineiros se tornam membros da resistência ou espiões imperiais com o objetivo de fazer três missões serem bem sucedidas. Mas entre nós existem espiões infiltrados com o objetivo de fazer nossa missão fracassar. Mais um mesão de atores!
The Resistance
Enquanto isso, Fel apresentou Citadels para uma turma super interessada que vem se chegando cada vez mais nos eventos, e jogando um jogo depois do outro. Depois de Citadels puxaram Máfia.

Citadels
Máfia
Rodrigo abriu uma mesa de Eminent Domaine com seus amigos e Fel se juntou ao grupo para conhecer mais um jogo.

Eminent Domaine


Depois da farra dos party games chegou a hora de falar sério (ou não). Leandro Pires puxou o playtest de seu jogo que está em fase de acabamento, o Rock'n Roll Manager! Neste jogo temos que montar uma banda de rock, gravar cds, fazer shows e participar de festivais. Jogo super temático e com boas mecânicas. Leandro depois de tanto torturar sua esposa (um beijo Carlota!) enfim o trouxe para os gamers testarem. Está praticamente pronto e quem já jogou o recomenda, será diversão garantida.
Playtest de Rock'n Roll Manager!
Fui me juntar a mesa do prof. Marcos e conhecer Cícero e George numa batalha super equilibrada em El Grande. Nunca o havia jogado com 5 players mas o jogo flui bem. Ainda prefiro com 4 pessoas. Cícero passou o jogo todo mandando nossos cavaleiros para a favela e ainda levou a vitória por um ponto na minha frente e eu um ponto a frente do Bouzada (aeeeeeeee... foi quase, um dia chego lá).
El Grande
Por hoje é só, até a próxima!

1 de dez de 2011

Sabadão em dose dupla - parte II



O Castelo das Peças, representando seu posto de maior evento lúdico do Rio de Janeiro, trouxe no último sábado uma galera fiel ao Spoleto. Esses viciados de plantão iam chegando, chegando, chegando, mas não saíam! Resultado: muita diversão e barulho, muuuuito barulho!


O quórum do Castelo está para mais de 100 participantes ao longo do dia, as pessoas chegam, jogam e se vão. Enquanto isso, outro grupo se chega, joga, joga de novo e se vai. Mas não neste sábado. Neste, o evento abriu com poucas pessoas devido a chuvinha que insitia em cair, mas o quórum de 80 pessoas foi logo atingido e se manteve por grande parte do dia.


VALE DOS MONSTROS

2 a 5 / +14 / 40 min


"Em uma madrugada silenciosa, num Vale distante da cidade, famílias de visitantes inocentes estão acampadas sob a luz do luar. Entretanto, o que não sabem é que esse lugar abriga legiões de monstros assustadores à procura de vítimas indefesas. Controle sua legião e domine as barracas dos visitantes para obter o controle do Vale!"

Quando cheguei, Fel (pontual mais uma vez) já estava com o tabuleiro do Vale dos Monstros montado aguardando mais players interessados. Não foi dificil. Rapidamente 4 pessoas se uniram nesta aventura nacional. Vale dos Mosntros foi lançado para o mercado internacional através de Essen. No link a seguir voce encontra informações sobre o jogo junto com um video explicativo para tirar todas as dúvidas (Galápagos Jogos). O pessoal saiu enumerando elogios e comentários. Quero jogar para ter minha própria impressão.

Galera testando o Vale dos Monstros.


BELFORT

2 a 5 / +12 / 120min


"Bem-vindo ao universo Minstrel Tasty! Ponha seu Elfos, Anões e Gnomos para trabalhar na Vila e Guildas de Belfort para coletar recursos e construir sua cidade!"



Victor, Leandro e Thais já estavam sentados para uma partida de Belfort e me juntei a eles. Jogo novo por aqui, mas sem ser da safra Essen. Gostei muito das mecânicas. A temática ficou apagada e perdida no jogo. A melhor piada era juntar o nome do dono com o nome do jogo: Victor Belfor!!!

Ao fim de Belfort, estavamos famintos, mal humorados e desconcentrados! O que acalmou minha situação foi a vitória alcançada em cima de Leandro que se perdia no seu comportamento obsessivo compulsivo de fazer e refazer suas contas, mas não deu certo.


Lu, Victor, Leandro e Thais em Belfort.

Em outra mesa estava a princesinha filha do Lepê jogando feliz da vida um jogo atrás do outro.


Rex Pum Pum

Catan com Lepê e sua princesa que aguentou até a noite


CITY TYCOON
2 a 5 / +12 / 60 min

"Em City Tycoon, cada jogador assume o papel de empresário e deve investir seu próprio capital na expansão da cidade. O seu principal objetivo é aumentar o padrão de vida, e, assim, a felicidade dos seus cidadãos."



Leandro desistiu da area reservada por causa do barulho e cedeu sua vaga para Peter que o substituiu para iniciarmos uma partida de City Tycoon, jogo da safra Essen que apesar de já ter sido jogado não recebeu nenhum report ainda. Neste jogo temos que construir uma cidade através da alocação de tiles e ir desenvolvendo-a com o sábio uso dos recusros disponíveis: Energia e Água. Precisamos criar praças, bosques, complexos residenciais e comerciais, juntamente com usinas de água e de energia para abastecer tudo isso. O jogo começa com uma fase estilo 7 Wonders para escolher os tiles. Vamos os escolhendo e passando o restante para o próximo jogador até ficarmos com 6 tiles nas mãos. Depois, sequencialmente, vamos construindo um tile de cada vez. E então passamos ativando e conquistando os beneficios de cada tile alocado, desde que haja água e energia suficientes para isso. Nesse momento, conseguimos good, dinheiro e pontos de vitória. Perter fez um mega combo financeiro que lhe rendia poucos pontos de vitória e passou o jogo quase todo atrás, no final, aprendeu a transformar seu dinheiro em pontos de vitória e garantiu o segundo lugar. Thais nao teve oportunidade nem recusros para construir suas usinas e ficou em volta das usinas alheias em busca de sobrevivência. Victor ficou apenas com usinas de água, utillizando energia pública para manter seus empreendimentos. Eu criei um combo que dava pontos de vitória, consegui construir uma usina de cada resurso e pude me manter sem precisar utilizar recursos públicos ou terceirizados. O resultado foi uma vitória com folga dos meus oponentes.


Colocação:
1º Luciana 40 pontos
 2º Peter 33 pontos
           3º Thais 25 pontos
           4º Victor 21 pontos


OUTPOST

2 a 9 / +12 / 150min


"Os jogadores competem para construir o melhor posto avançado. Eles devem construir fábricas e contratar pessoas para produzir recursos que serão usados para construir mais fábricas e comprar qualquer posto avançado de 13 melhorias que dão vantagens diferentes. O primeiro jogador a atingir 75 pontos ganha."

Victor, Fel, Bouzada e eu fomos para nossa última partida desse sábado. Mais um filho de Essen, Outpost. Este jogo estava sendo bem esperado e comentado por aqui. Do autor de Zavandor, ele ja tinha fãs. Pior que o jogo é realmente muito bom, até para mim que não curti o jogo original. Em Outpost as mesmas mecânicas utilizadas anteriormente ficam mais intuitivas, leves e gostosas de se administrar. A temática está diferente. As contas continuam. Os dados não atrapalham. Só não consigo imaginar ele sendo jogado por 7 pessoas!?! Nossa partida com 4 pessoas teve a marca de 3 horas e pouco, mas não sentimos esse tempo passar. Quando nos demos conta, estávamos sozinhos no Spoleto com o Felipe fechando nossas comandas.

Lu, Bouzada, Fel e Victor no Outpost.

A vitória ficou para Fel que atingiu mais de 75 pontos na mesma rodada que Bouzada, mas Fel ficou com 77 pontos e Bouzada com 76.


Confesso que nem percebi algumas pessoas se despedindo de mim enquanto eu estava concentrada nos leilões e nas compras da minhas fábricas e robôs. Mas, enquanto eu estava absorta nos jogos, outras diversas mesas rolaram ao longo do dia, confiram:


Casal Mensa em Taluva
Glen More
Saboteur
Cacá enfim jogando Deadwood
Merchants & Marauders
Dust Tactics
El Grande
Glory to Rome
Goa
Mammoth Hunter
Metro

Dice Town
Dixit Odyssey
Ra

Cadamir

Reino de Heróis, de Glaucio Reis

Citadels



E em Dezembro, aguardem, O NATAL DAS PEÇAS! Um único evento lúdico para celebrarmos a última jogatina oficial do ano em clima natalino! Dia 17 de Dezembro, das 11h as 22h, no Spoleto Largo do Machado.